Últimas Notícias

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Governo Federal quer identificar municípios em risco de colapso no abastecimento de água

Com o intuito de identificar os municípios em risco de crise de abastecimento de água, o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, reuniu nesta segunda-feira (05) o Grupo de Trabalho Interministerial para buscar soluções que minimizem, com a implementação de ações, os efeitos da seca em áreas urbanas. A Portaria de criação do GT foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) de hoje.

“O objetivo do Grupo de Trabalho é projetar e direcionar ações adequadas, sejam estruturantes ou emergenciais, para atender as necessidades das populações situadas em regiões que sofrem com os efeitos da seca e estiagem no país”, destacou o ministro.

O grupo – composto pelo Ministério da Integração Nacional, com integrantes da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec), Secretaria de Infraestrutura Hídrica (SIH), Dnocs e Codevasf; e pelo Ministério de Meio Ambiente, por meio da Agência Nacional de Águas (ANA) – traçará cenários futuros para analisar a previsão de chuvas, seca e estiagem.

“O importante agora é diagnosticar rapidamente as áreas sob risco de colapsos e customizar as estratégias, sejam por intervenções de obras ou planos mais assistenciais. Todos os detalhes são fundamentais para a tomada de decisões, inclusive a previsibilidade de chuva ou continuidade da seca, e serão analisados para que possamos atender a população com maior efetividade e no menor prazo possível. Precisamos encontrar a melhor solução a tempo de evitar maiores danos”, explicou Helder Barbalho.

Passo a passo
O primeiro passo do Grupo de Trabalho é a identificação dos municípios brasileiros, cujas sedes urbanas estão enfrentando ou poderão enfrentar restrição de abastecimento de água causada pela atual seca. Para isso estão sendo projetadas reuniões periódicas para definir o planejamento de cada região. Após esta etapa, serão feitos diagnósticos detalhados de cada município selecionado e em sequência a implementação das ações. O GT tem o prazo de 30 dias para concluir a primeira etapa de trabalho, que inclui a identificação das necessidades de cada estado.

“Algumas regiões já estavam no nosso radar, muitas ações já estão em andamento. Mas a orientação agora é que esse trabalho seja ainda mais minucioso, para que todas as demandas sejam atendidas”, garantiu o ministro Helder Barbalho.

Com Ministério da Integração Nacional

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Anúncio Google

Post Top Ad

Your Ad Spot

Páginas