Últimas Notícias

TV SERRANA

29 maio 2018

Volume de água nos reservatórios aumenta, mas situação hídrica requer atenção


A quantidade de água acumulada nos 155 reservatórios monitorados pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) aumentou durante a quadra chuvosa deste ano. Faltando 3 dias para o fim do período (entre fevereiro a maio), o volume de água armazenado chegou a 17,9% nesta segunda-feira, 28. De acordo com o órgão, caso o consumidor mantenha as metas de economia e reduza o desperdício, a estimativa é de que o acumulado já seja suficiente para abastecer o Estado até o início do próximo ano, 2019.

No início da quadra chuvosa, a média do volume de água era de 7,5%. Sendo assim, houve crescimento de 139% após três meses de chuvas. Dentre os reservatórios monitorados, 17 estão sangrando, com destaque para o Maranguapinho, que voltou a sangrar. Outros 30 açudes estão com volume acima de 90%, incluindo o Cocó. Contudo, segundo a Cogerh, as precipitações foram mal distribuídas. Os principais açudes que abastecem os cearenses mantêm volumes baixos.

Os três maiores reservatórios do Estado (Castanhão, Orós e Banabuiú) fazem parte dos 83 açudes com volume inferior a 30%. O Castanhão (bacia do Médio Jaguaribe), responsável por abastecer a Capital e Região Metropolitana, está com 8,58% da sua capacidade preenchida. Já Orós e Banabuiú estão com volumes de 9,61% e de 7,02%, respectivamente. Apesar do crescimento significativo na quantidade armazenada, a situação do Estado era muito crítica, o que provocou o aumento percentual significativa em meio a um cenário de chuvas dentro da média.

Nesta segunda-feira, foram registrados aportes em 14 açudes, dentre eles Acarape do Meio, Aracoiaba, Banabuiú, Caxitoré, Figueiredo, Frios e Jaburu I.

De acordo com a Cogerh, São José I e Tijuquinha deixaram de sangrar. Além disso, o açude Santo Antônio entrou no volume morto.

O POVO

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Anúncio Google

Post Top Ad

Your Ad Spot

Páginas