Últimas Notícias

TV SERRANA

14 dezembro 2016

Padre Antônio Tomás - príncipe dos Poetas Cearense

Padre Antônio Tomás - príncipe dos Poetas Cearense - Dinorá Tomás Ramos autora deste livro, sobrinha querida que lhe cultivava especial afeição. O poeta continua vivo entre gerações e seus versos aparecem em qualquer roda de quem gosta de poesia. A imortalidade está em sua poesia social e de alcance atual.

                              O PALHAÇO

Ontem viu-se-lhe em casa a esposa morta

E a filhinha mais nova tão doente!

Hoje o empresário vai bater-lhe à porta,

Que a plateia o reclamo impaciente.



Ao palco em breve surge ... pouco importa

O se pesar àquela estranha gente ...

E ao som das ovações que os ares corta,

Trejeita, e canta, e ri nervosamente.



Aos aplausos da turba ele trabalha

Para esconder no manto em que se embuça

A cruciante angústia que o retalha.



No entanto a dor cruel mais se lhe aguça

E enquanto o lábio trêmulo gargalha,

Dentro do peito o coração soluça.



     A dor que dilacera alma do palhaço, dentro de sua angústia, a insensibilidade de quem quer o divertimento, pouco importa, o riso, e o efeito de seu infortúnio, nesta cena de disfarço, pela conveniência social, este pobre homem sente-se obrigado a fazer uma plateia ri, e, mais cruciante ter que gargalhar ante tanta aflição.

     Aqui vemos claramente a imposição do sistema perverso de dominação, o homem desrespeitado de não poder, no que lhe sagrado o respeito da própria dor. A nefária realidade que o sistema envolve todos nós. O determinismo de um sistema que não pode parar. Padre Antônio Tomás conheceu muito bem a chaga de sua época, que até hoje, de uma maneira, ainda mais violenta.


Texto Professor Antônio Rilmar Cavalcante

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Anúncio Google

Post Top Ad

Your Ad Spot

Páginas