Últimas Notícias

sexta-feira, março 05, 2021

Pessoas serão paradas em blitze para explicar porque estão fora de casa, diz prefeitura de Fortaleza

 

As barreiras sanitárias nos limites de Fortaleza vão ser replicadas dentro da cidade. — Foto: José Leomar/SVM


A fiscalização para o cumprimento do isolamento social rígido em Fortaleza vai ser reforçada a partir desta sexta-feira (5), de acordo com o Coronel Holanda, secretário da Segurança Cidadã do município. Ele revelou, nesta quinta-feira (4), que órgãos municipais vão realizar blitze nos principais corredores da cidade, parando as pessoas que estão em deslocamento, e exigindo que elas expliquem o motivo pelo qual não estão em casa.

 

Decreto em Fortaleza: veja o que pode e o que não pode a partir de sexta-feira, 5 de março

"O cidadão vai ser abordado, vai ser parado, nessas blitze, dentro de Fortaleza, e ele vai ter que justificar o porquê do deslocamento dele. Se ele não tiver garantido por trabalhar em algum dos serviços essenciais ou for uma questão de saúde, ele vai ser orientado a retornar", comentou o secretário.

Coronel Holanda revelou ainda que as barreiras sanitárias nas entradas e saídas de Fortaleza vão seguir funcionando, e que elas ainda serão ampliadas para outros locais da capital, que não foram especificados.

 

Governador Camilo Santana fala sobre o novo lockdown em Fortaleza.

Governador Camilo Santana fala sobre o novo lockdown em Fortaleza.

 

 

A medida foi anunciada em uma live realizada em parceria com Laura Jucá, superintendente da Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis), onde ambos comunicaram as mudanças na capital a partir do decreto que passa a valer nesta sexta.

 

"A Agefis começa, a partir de amanhã, junto com a Guarda Municipal de Fortaleza (GMF), a intensificação das ações de fiscalização no município de Fortaleza, em todas as regionais e todos os bairros, nos principais corredores, verificando se existem atividades que não fazem parte do grupo de atividades essenciais", destacou Laura.

 

A superintendente da Agefis garante também que a fiscalização irá verificar se os estabelecimentos que são de atividades essenciais estão cumprindo o que é determinado pelo decreto, como distanciamento social e outras medidas de biossegurança.

 

As fiscalizações vão acontecer em parceria da Agefis com GMF, Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), Polícia Militar do Ceará e outros órgãos governamentais do estado.

 

Balanço de fevereiro

A superintendente da Agefis detalhou ainda o balanço das fiscalizações realizadas pelo órgão, em parceria com outros, durante o mês de fevereiro. De acordo com Laura Jucá, ao todo foram:

 

567 fiscalizações

67 estabelecimentos interditados

69 atividades ou eventos que aconteciam de forma ilegal encerradas

24 paredões de som apreendidos

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Your Ad Spot

Páginas