Últimas Notícias

segunda-feira, dezembro 21, 2020

Maior aproximação entre Júpiter e Saturno será visível a olho nu nesta segunda; saiba como observar

 


O fenômeno, que tem o ápice nesta segunda-feira, pode ser observado a olho nu de qualquer parte do Ceará. — Foto: José Leomar

Quem estiver de olho no céu na noite desta segunda-feira (21) presenciará um fenômeno raro. A partir das 18 horas será possível visualizar o ápice do fenômeno da "Grande Conjunção", a maior aproximação entre Júpiter e Saturno na história recente. A cena poderá ser assistida sem a necessidade de equipamentos especiais de qualquer lugar do Ceará.

Embora a aproximação entre os planetas não seja novidade — a cada 20 anos, os corpos celestes aparecem mais perto um do outro no céu — a última vez em que os planetas estiveram alinhados de forma similar foi há quase 800 anos, por volta do ano 1200. E quem perder a passagem desta segunda só terá uma nova oportunidade de presenciar o fenômeno daqui a 80 anos.

 

“É uma distância aparente de aproximadamente 0,1 grau”, calcula o tenente Romário Fernandes, professor de astronomia do Colégio Militar do Corpo de Bombeiros do Estado do Ceará (CBMCE). Na prática, isso significa que quem olhar para o horizonte durante o fenômeno verá uma cena incomum.

 

“A impressão que o observador a olho nu terá é de duas estrelinhas, ‘coladíssimas’, de um jeito que você nunca viu no céu”, detalha Romário.

A distância entre Júpiter e Saturno na conjunção desta segunda equivale a um quinto do tamanho da Lua cheia. “A gente usa essa referência da lua cheia porque é objeto fixo que se tem. É o tamanho que cada um tem na cabeça. É só um quinto daquilo ali”.

 

 

A conjunção planetária é um fenômeno progressivo, e os planetas já se aproximavam desde o começo do ano, relembra o docente. "Já era observado a olho nu. Eles estavam se aproximando até chegar ao ápice da menor distância, nesta segunda. E aí, se distanciam", explica Romário.

 

Foto do último sábado (19) mostra a aproximação dos planetas, que chega ao ápice nesta segunda. — Foto: Romário Fernandes/Astronomicamente

Foto do último sábado (19) mostra a aproximação dos planetas, que chega ao ápice nesta segunda. — Foto: Romário Fernandes/Astronomicamente

 

Saiba como visualizar

Não é preciso nenhum equipamento sofisticado para assistir à cena, garante Romário, e o alinhamento será visível em qualquer parte do estado, a depender da quantidade de nuvens durante a aproximação. No entanto, quem tiver um telescópio à disposição conseguirá apreciar a conjunção planetária com mais detalhes.

 

“Será possível ver os anéis de Saturno e as luas de Júpiter. É a primeira vez desde a invenção da fotografia que isso é possível”, estima o professor.

Para visualizar a conjunção, é preciso direcionar o olhar para o poente “assim que o sol desaparecer”, explica Romário. “Naquele intervalo de tempo em que o céu começa a escurecer. A janela de observação é entre 17h30 e 18h, quando eles aparecem, e vai até perto das 20h”, adiciona.

 

Transmissão

Será possível ainda assistir ao fenômeno através do Canal Astronomia da Seara da Ciência. A live é uma realização do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, por meio do Planetário Rubens de Azevedo e da Seara da Ciência da Universidade Federal do Ceará (UFC). A transmissão começa às 18h e terá comentários do professor Ednardo Rodrigues, da equipe do Grupo de Astronomia da Seara (GAS Interestelar).

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Your Ad Spot

Páginas