Últimas Notícias

07 março 2019

Socorro a famílias prejudicadas por chuva deve ser pago neste mês


FOTO: JOSÉ LEOMAR
Lei sancionada pelo prefeito Roberto Cláudio, no último dia 28 de fevereiro, garante o repasse de até R$ 1.000 para as famílias de áreas vulneráveis
Famílias de Fortaleza perderam utensílios domésticos após forte chuva no mês passado

Depois de ver parte do mobiliário de sua casa no Jangurussu ser destruída pela água, a autônoma Bete Santos, 33, torce para ser uma das contempladas com o auxílio financeiro aprovado pela Câmara Municipal de Fortaleza, que deverá ser repassado às famílias de áreas vulneráveis atingidas pela forte chuva entre 21 a 24 de fevereiro deste ano. No dia 28 último, o prefeito Roberto Cláudio sancionou a Lei 10.858 que prevê o pagamento de até R$ 1.000 para quem teve bens atingidos pela precipitação.

"O auxílio financeiro somente será concedido às pessoas que comprovadamente tiveram bens móveis ou utensílios danificados por ação da água das chuvas, nas situações levantadas e apuradas pela Coordenadoria Especial de Proteção e Defesa Civil ou por Comissão Especial instituída pelo Poder Executivo", diz o artigo 2º da lei.


Cerca de três mil famílias fizeram o cadastro para registrar os itens perdidos. Até a água baixar, uma parte delas precisou ser acolhida no Centro Urbano de Cultura, Arte, Ciência e Esporte (Cuca), em igrejas ou na casa de parentes.

Segundo o coordenador das regionais e do Comitê da Quadra Chuvosa, Renato Lima, o levantamento já foi concluído. "Nós cadastramos essas famílias até sexta passada, tempo razoável para que elas procurassem o poder público".

Os casos estão agora em fase de confirmação. "Eles serão confirmados e visitados rua a rua, casa a casa, e vamos confirmar, portanto, aquelas famílias que tiveram prejuízos e que precisam recuperar seus bens. Eles procuraram a Defesa Civil, mas não significa necessariamente que todos eles receberão o auxílio".

Após a conclusão das análises, o dinheiro será repassado às famílias via depósito bancário em parcela única. Ainda não há dia específico para o pagamento, mas a orientação do prefeito é que "ainda neste mês de março elas possam começar a receber o auxílio financeiro", informa Lima.

Reparo

Para Bete Santos, que perdeu guarda-roupas, cômodas, estante e todo o estoque de picolés armazenado na geladeira, o valor não viabiliza o reparo de suas perdas. "Com esse dinheiro, não dá para comprar tudo que eu perdi, isso não tem lógica. Fora as outras coisas que ficaram em péssimo estado, como o nosso sofá que molhou todo", lamenta.

No mesmo mês em que a chuva desalojou moradores do Jangurussu, Conjunto São Cristovão, Conjunto Palmeiras e João Paulo II, principais áreas atingidas em Fortaleza, o Ceará, de forma geral, registrou aumento das precipitações se comparadas à média histórica.

Dados preliminares da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) mostram que, em todo o Estado, choveu 177.4 milímetros, quando o esperado para o mês de fevereiro era de 118.6 milímetros. O número representa uma variação positiva de 49,6%.
DN



Nenhum comentário:

Postar um comentário



Anúncio Google

Post Top Ad

Your Ad Spot

Páginas