Últimas Notícias

28 novembro 2018

Pit bull ataca os próprios donos durante passeio e fere outra pessoa em Fortaleza


Vítimas foram hospitalizadas após ataque de cachorro em Fortaleza — Foto: TVM/Reprodução


Um cão da raça pit bull atacou os próprios donos durante um passeio na noite desta terça-feira (27) no Bairro Bonsucesso, em Fortaleza. O estudante Lindemberg Meireles Mendonça, de 21anos, e a mãe dele, de 43, ficaram graves ferimentos. Uma outra mulher que passava pelo local também ficou ferida. O animal só foi contido após ser atropelado.

Lindemberg informou ao G1 que estava passeando com o cão pela Rua Francisco Domingos, quando o cachorro ficou agressivo e o atacou sem nenhum motivo. O cão feriu gravemente os dois braços do proprietário, que conseguiu fugir para uma residência.

Devido as mordidas, marcas de sangue ficaram espalhadas pelo asfalto, pela calçada e na parede da casa onde o dono se escondeu. Depois, o cão mordeu também a mãe do jovem e outra mulher que passava pelo local.

Cachorro atropelado
Ataque do Pit bull em Fortaleza. Marcas de sangue ficaram espalhadas no asfalto da Rua Francisco Domingos. — Foto: Ricardo Mota/TV Diário Ataque do Pit bull em Fortaleza. Marcas de sangue ficaram espalhadas no asfalto da Rua Francisco Domingos. — Foto: Ricardo Mota/TV Diário
Ataque do Pit bull em Fortaleza. Marcas de sangue ficaram espalhadas no asfalto da Rua Francisco Domingos. — Foto: Ricardo Mota/TV Diário

Moradores arremessaram objetos contra o cachorro para impedir mais ataques. Um motorista que passava pelo local atropelou propositalmente o cão que, ferido, parou de atacar as vítimas.

O pit bull de três anos de idade foi levado a uma clínica veterinária, recebeu atendimento e foi levado para casa, onde deve ficar dez dias em observação para análise de comportamento e do estado de saúde.


Os donos foram levados o Hospital Distrital Maria José Barroso de Oliveira, o Frotinha da Parangaba. Após serem atendidos, foram liberados ainda na madrugada desta quarta-feira. Lindenberg Mendonça contou que o cão ficou agressivo de forma repentina e mordeu seu braço.

"Ele tentava dilacerar meu braço. É um animal muito forte, que não larga de jeito nenhum. A minha sorte foi que alguém abriu a porta da casa e eu consegui entrar", contou.
Cristina Meireles disse que não entendia porque o animal os atacou. Ela afirmou ainda que pensa em sacrificar o cão por ele representar uma ameaça à família.

CEARÁ g1

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Anúncio Google

Post Top Ad

Your Ad Spot

Páginas