Últimas Notícias

TV SERRANA

23 maio 2018

Suspeito de torturar e matar ex entra na lista de 'mais procurados' do Ceará


Polícia procura homem que torturou e matou garota em Fortaleza (Foto: Facebook/Reprodução)

Francisco Alberto Nobre, suspeito de matar a ex-companheira Stefhani Brito, de 22 anos, torturada com cigarro e colher quente e em seguida assassinada, entrou para a lista de "mais procurados" do Ceará. O crime ocorreu em 1º de janeiro deste ano; após o assassinato, Francisco Alberto colocou o corpo da vítima em uma motocicleta e o levou até um matagal na periferia de Fortaleza.

Denúncias que possam levar à prisão do suspeito podem ser feitas de forma anônima pela telefone 181 ou 190.

Nesta terça-feira, uma semana após a data que seria o aniversário de Stephani, a mãe da garota cobrou investigação e prisão do foragido, que tem um mandado de prisão preventiva contra ele. Ele é indiciado por feminicídio e na lei Maria da Penha.

Família sinda aguarda justiça por jovem assassinada pelo namorado
"Sinto falta do carinho, do jeito de ela falar, do apelido carinhoso, que ela tinha a mania de dizer que eu era uma coroa, mas vindo dela tudo era bom", relata a mãe, Rosilene Brito.

Tortura
Amigas e vizinhas da vítima relataram que a garota era torturada pelo suspeito, quando eles ainda mantinham namoro. Conforme a mãe, a garota relatou um dia que era queimada com uma colher quente.

"Vizinhas dela já tinham me dito: 'tira a tua filha das mãos daquele homem, que tá judiando nela'. Quando ele terminava de bater nela, ela chamava a vizinha pra cuidar dela, e ela não me dizia, a minha filha nunca me disse", relata a mãe.


"Eu vim perceber [que a garota era torturada] quando ela apareceu com o corpo queimado, nos braços, nas pernas. Ela era queimada com colher quente."
Stephani e Francisco Alberto tiveram um relacionamento por cinco anos. Após romper o relacionamento, o homem a matou, conforme as investigações.

Agora a família cobra mais rigor na apuração do caso e a prisão do suspeito. "A gente só quer um alívio, justiça, porque a gente sabe que isso não vai trazer ela de volta pra gente."

Denúncias que possam levar à prisão do suspeito podem ser feitas pelo telefone 181 ou 190 (Foto: Reprodução/SSPDS) Denúncias que possam levar à prisão do suspeito podem ser feitas pelo telefone 181 ou 190 (Foto: Reprodução/SSPDS)

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Anúncio Google

Post Top Ad

Your Ad Spot

Páginas