PC cumpre mandado de prisão contra estelionatário que aplicava golpes em idosos

sábado, 21 de abril de 2018


Uma ação de agentes policiais da Delegacia Municipal de Marcelino Vieira deu cumprimento, nesta quinta-feira (19), a um mandado de prisão preventiva em desfavor de Thalison Taigo Nunes Ribeiro, suspeito de aplicar diversos golpes de estelionato contra idosos nas cidades de Marcelino Vieira e Tenente Ananias.

O mandado foi cumprido no Complexo Penal Regional de Pau dos Ferros, local onde Thalison está preso desde o dia 08 de Março, suspeito pela prática do mesmo crime, dessa vez na cidade de Pau dos Ferros.

"Delitos como este são comuns na região. Espera-se que a prisão de Thalison sirva de alerta para outros estelionatários", afirmou o delegado de Marcelino Vieira, Paulo Cesário.

PC/ASSECOM


Punições contra motoristas bêbados que causam acidente começou quinta-feira dia 19


A partir desta quinta-feira, 19, as punições contra motoristas embriagados ou drogados que causarem acidentes com vítimas no trânsito se tornam mais rígidas. As mudanças no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) são para diminuir as brechas para condutores responsáveis por incidentes como esses.

Sancionada em dezembro passado, a alteração define que motoristas bêbados enquadrados na lei de trânsito por homicídio culposo (sem intenção de matar) cumpram pena de 5 a 8 anos de prisão, além de o direito de dirigir suspenso ou proibido.

Antes, a pena por causar acidente com morte era de 2 a 4 anos, o que permitia que o delegado responsável pelo flagrante estipulasse uma fiança, que poderia liberar o motorista imediatamente.

Com a elevação da pena, o delegado não pode mais determinar a fiança porque a lei permite isso apenas em crimes com pena máxima de 4 anos. Agora, apenas um juiz poderá decidir pela liberdade ou não do motorista, seja por meio de habeas corpus, pedido de liberdade provisória ou de relaxamento da prisão.

"Quando a pena era menor, o acusado não ficava preso. Ele era preso em flagrante, pagava fiança e saía. Agora ele não vai sair rapidamente", afirma Andréa Resende, especialista em Direito de Trânsito.

Como o crime continua apontado como culposo no Código de Trânsito, segue existindo a possibilidade de converter a pena de prisão em pena alternativa, como pagamento de cestas básicas ou trabalho comunitário.

Se deixar feridos

Nos casos em que há lesão corporal culposa (feridos sem intenção), a punição para o motorista passou de 6 meses a 2 anos para 2 a 5 anos. Nestes casos, o delegado também não poderá conceder fiança. "Não tinha o constrangimento de ficar preso", explica Anna Julia Menezes, advogada criminalista.

Com a pena aumentada, não é possível pedir a suspensão condicional do processo. Voltada a pena igual ou inferior a 1 ano, ela dá a possibilidade de evitar o processo e manter o motorista como réu primário com o cumprimento de certas condições, como pagamento de multa.

Se for pego no bafômetro

Nada muda com relação a multas e punições administrativas ao motoristas flagrados bêbados, tenham se envolvido em acidente ou não. A punição para quem for pego no bafômetro é multa de R$ 2.934,70, além da suspensão da carteira de habilitação por 1 ano. E é a mesma para quem se recusa a fazer o teste.

O bafômetro não é a única forma de constatar embriaguez: quaisquer sinais que indiquem alteração da capacidade psicomotora podem servir de prova pela autoridade no local.

'Cavalo de pau' vira crime

A nova redação da lei também transforma a "exibição ou demonstração de perícia" ao volante em crime, no mesmo artigo que fala sobre "corrida, disputa ou competição automobilística não autorizada", os famosos "rachas".

De acordo com advogados, essas exibições e manobras podem ser um "cavalo de pau", acelerar muito cantando os pneus, empinar a moto ou qualquer manobra radical que crie alguma situação de risco.

Antes essas manobras agressivas sem vítimas estavam sujeitas apenas a multa (R$ 2.934,70) e suspensão da habilitação, mas agora o motorista também pode pegar prisão de 6 meses a 3 anos. Em casos com feridos graves, a pena é de 3 a 6 anos de prisão. Se houver morte, a reclusão passa de 5 a 10 anos.

Importância da fiscalização

De acordo com advogados, a mudança poderá reduzir o sentimento de impunidade nos crimes de trânsito, mas a fiscalização e a educação têm papel principal em diminuir a incidência.

"Diminuir os crimes de trânsito depende de campanhas de conscientização, campanhas educacionais. Não adianta criar leis mais impositivas sem dar orientação aos motoristas", afirma Andréa Resende.

Já João Paulo Martinelli, da Faculdade de Direito do IDP-São Paulo, acredita que as penas para os crimes de trânsito estão desproporcionais. "A pena para homicídio culposo é muito maior agora para os casos que envolvam veículo automotor. Se o sujeito está manuseando arma de fogo, ela dispara e acerta alguém, um caso de homicídio culposo, aplica-se uma pena de 1 a 3 anos", explicou. "Atualmente, o que impede que as pessoas dirijam embriagadas é a blitz. Ela é muito mais eficaz do que a lei", completou.

Com informações do G1

Casos de H1N1 triplicam no Ceará em uma semana; nova morte pelo vírus foi confirmada


No novo registro, mais uma morte foi confirmada, totalizando quatro óbitos por H1N1, em 2018. As vítimas eram residentes dos municípios de Eusébio, Fortaleza, Iracema e Solonópole. Uma tinha entre 20 e 29 anos, outra entre 30 e 39 anos e mais duas entre 40 e 49 anos.

Dos 27 casos de Influenza no Estado (H1N1 e outros subtipos), dez são em crianças de 0 a 9 anos. Outros seis, em idosos. Já na faixa etária de 30 a 39 anos foram seis casos.

Prevenção

A vacina é a melhor e mais segura forma de se proteger contra a doença. A campanha de vacinação no Ceará começa nesta sexta-feira, 20, antes do calendário nacional, e segue até 1º de junho.

O POVO Online


PREFEITO DE IRACEMA-CE JOSÉ JUAREZ MOSTRA DIFERENÇA TRABALHANDO

sexta-feira, 20 de abril de 2018


Prefeito Zé Juarez, juntamente com o Secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente Solon Magalhães, visitaram na manhã dessa sexta (20/04), o Distrito Bastiões, buscando solucionar problemas ocasionados pela chuva e atender a solicitações da comunidade local.
 O prefeito Zé Juarez, acompanhou o encanamento para escoar as águas da chuva para dentro de um açude local, acompanhou as instalações elétricas do ginásio, cobrou a solução do sinal de internet na escola, visitou populares e o posto de saúde da localidade Foz.


Hipertensão arterial já atinge 35% da população brasileira


Em prol da conscientização no Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial, que acontece dia 26 de abril, cardiologista do HCor alerta que 80% dos casos de derrame cerebral e 60% dos casos de ataque cardíaco registrados no país são desencadeados pela doença; estudo inédito do hospital avalia eficácia de cirurgias bariátricas para a diminuição do problema
No próximo dia 26 de abril acontece o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial. Para conscientizar a população sobre a importância da data, devido à relevância do problema no Brasil, o cardiologista do Hospital do Coração (HCor), Dr. Celso Amodeo, alerta que a doença já atinge 35% da população brasileira, além de ser responsável por desencadear até 80% dos casos de derrame cerebral e 60% dos casos de ataque cardíaco registrados no país. “Prevenir e controlar os índices de hipertensão é de suma importância, já que, segundo dados do Ministério da Saúde, os problemas cardiovasculares são responsáveis por aproximadamente 300 mil mortes por ano no Brasil. Além disso, 50% dos hipertensos no Brasil ainda não sabem que têm o problema”, revela o Dr. Amodeo.

Também conhecida como pressão alta, a hipertensão arterial pode acometer crianças, adolescentes, adultos e idosos de ambos os sexos. Silenciosa, a doença provoca o estreitamento das artérias e faz com que o coração precise bombear o sangue com cada vez mais força para impulsioná-lo por todo organismo e depois recebê-lo de volta. “Esse processo dilata o coração, danifica as artérias e, consequentemente, favorece a ocorrência de ataques cardíacos e derrames cerebrais”, explica o Dr. Amodeo. “Uma pessoa é considerada hipertensa quando a sua pressão arterial apresenta valores iguais ou acima de 14 por 9 (140mmHg X 90mmHg)”, esclarece.
Estudo Inédito


Para contribuir com o combate ao problema, o HCor divulgou recentemente um estudo intitulado Gateway que avaliou a eficácia das cirurgias bariátricas para o controle da hipertensão. A iniciativa contou com 100 pacientes hipertensos com obesidade grau 1 e 2, durante o período de um ano. Durante o estudo os pacientes foram divididos em dois grupos de 50 pacientes de forma randomizada (aleatória). “Um foi submetido à cirurgia de “Bypass gástrico em Y de Roux”- cirurgia de redução do estômago mais praticada no Brasil –, associada ao tratamento medicamentoso. O outro grupo recebeu apenas o tratamento medicamentoso associado às orientações dietéticas e mudança do estilo de vida (com objetivo de perda de peso)”, explica o Dr. Carlos Schiavon, cirurgião bariátrico e principal investigador do estudo no Instituto de Pesquisa (IP) do HCor.
O objetivo principal do estudo foi avaliar a redução de pelo menos 30% da prescrição de medicações para hipertensão, mantendo a pressão controlada. Também foram avaliados outros fatores de risco cardiovascular como perfil lipídico, glicemia e inflamação. Como resultado, o estudo do IP HCor identificou que, no grupo dos pacientes submetidos à cirurgia bariátrica, 83,7% conseguiram reduzir o número de medicações e manter a pressão controlada, enquanto apenas 12,8% do grupo dos não operados conseguiu atingir este mesmo objetivo. “O mais importante é que 51% dos pacientes operados conseguiram manter a pressão controlada, sem nenhuma medicação”, afirma o cirurgião bariátrico do HCor.

Com Ass. de Imprensa do HCor

Dois homens morrem em confronto com patrulha do Cotar em Quixadá


Dois homens que seriam membros da facção criminosa Guardiões do Estado (GDE) morreram em um confronto com a Polícia, na manhã de ontem, em Quixadá (a cerca de 169 km de distância de Fortaleza).

De acordo com um oficial da Polícia Militar, que preferiu não se identificar, a Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops) recebeu denúncias que um homem estava traficando drogas em uma residência no bairro Campo Velho. Uma equipe do Comando Tático Rural (Cotar), do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque), foi acionada para a ocorrência e, ao chegar ao local, um suspeito, identificado como Sandio Henrique de Almeida Castelo Branco, 21, conhecido como 'Sandy', tentou fugir pelo telhado das residências vizinhas.

Conforme o relato dos militares, 'Sandy' teria efetuado vários disparou contra os integrantes da composição, que revidaram e o atingiram. O homem chegou a ser levado ao Hospital Municipal Doutor Eudásio Barros, mas morreu na unidade de saúde.

Dando sequência à operação, os policiais se deslocaram à residência de Antônio Ilberto Fernandes Brito, 28, o 'Neném Operado' - que já tinha antecedentes criminais de porte ilegal de arma de fogo e roubo e que seria um dos líderes do tráfico de drogas na região.

Informações davam conta que 'Neném Operado' guardava armas, drogas e a contabilidade da facção criminosa. Ao visualizar a equipe policial, ele tentou fugir e efetuou disparos contra os policiais. Na troca de tiros, ele também foi baleado e, depois, socorrido ao mesmo Hospital Municipal, onde morreu.

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), a operação resultou na apreensão de dois revólveres calibre 38, munições, dois canivetes, três facas, dinheiro, papéis da contabilidade do tráfico de drogas e quatro celulares. O material foi conduzido para a Delegacia Regional de Quixadá, da Polícia Civil.

Estatísticas

Entre os anos de 2013 e 2018, o índice de mortes por intervenção policial aumentou mais de 10 vezes, no Estado do Ceará, na comparação com o primeiro trimestre de cada ano. O número saltou de seis ocorrências, naquele ano, para 64 mortes, nos três primeiros meses deste ano.

Red; DN

Primeiro lote de vacinas contra H1N1 será distribuído no Ceará a partir de segunda

quinta-feira, 19 de abril de 2018


Ceará participa da 20ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza de segunda-feira (23) até 1º de junho. O Ceará tem oito casos confirmados de influenza em 2018, até 14 de abril. São sete casos confirmados de influenza A H1N1 e um de influenza B. Três pessoas morreram, todos de influenza A H1N1.

As vacinas virão em seis etapas, e neste primeiro momento, serão 20%. No estado 2,3 milhões de pessoas devem ser vacinadas. Ao todo, 54,4 milhões de pessoas devem ser vacinadas em todo o país. O Dia D, quando há maior mobilização para vacinação, está marcado para 12 de maio.

De acordo com a Secretaria da Saúde, o Ceará deverá receber do Ministério da Saúde 600 mil doses de vacina da Influenza até o próximo dia 23, quando tem início a campanha de imunização. Isso representa cerca de 30% do total de doses que será recebido até o fim da campanha.

“É importante reforçar que temos vacina disponível para todas as pessoas que fazem parte do grupo prioritário. No ano passado não faltou vacina e neste ano também não faltará. Nosso objetivo é vacinar 100% do público-alvo”, concluiu o ministro da Saúde, Gilberto Occhi. O Ministério da Saúde adquiriu 60 milhões de doses da vacina, que serão distribuídas aos estados
.

Grupo Prioritário

O grupo prioritário da campanha são pessoas a partir de 60 anos, crianças de seis meses aos menores de cinco anos, trabalhadores de saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas privadas de liberdade – o que inclui adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em medidas socioeducativas - e os funcionários do sistema prisional.

Uma preocupação especial dentro do público-alvo é com as crianças entre seis meses e 5 anos. De acordo com o Ministério da Saúde, no ano passado, o percentual de imunização deste segmento foi menor do que outros, como idosos com mais de 60 anos.

Os portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais também devem se vacinar. Ela protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no último ano no Hemisfério Sul, de acordo com determinação da OMS, (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B).

“A vacina é tão segura que todas as pessoas de grupo de risco, inclusive as com imunidade fragilizada, têm indicação de tomar a vacina. É uma doença ainda responsável por muitos óbitos no Ceará, principalmente de pessoas nesses grupos de risco", explica o médico infectologista Anastácio Queiroz.

A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). São priorizados os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias.


Prevenção

A transmissão dos vírus influenza acontece por meio do contato com secreções das vias respiratórias, eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar. Também ocorre por meio das mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz).

A orientação dos especialistas é a adoção de cuidados simples como medida de prevenção como lavar as mãos várias vezes ao dia, cobrir o nariz e a boca com lenço descartável ao tossir ou espirrar, não compartilhar objetos de uso pessoal, além de evitar locais com aglomeração de pessoas.

Após a aplicação da vacina, podem ocorrer, de forma rara, dor, vermelhidão e endurecimento no local da injeção. A vacina é contraindicada para pessoas com história de reação anafilática prévia em doses anteriores ou para pessoas que tenham alergia relacionada a ovo de galinha e seus derivados.Também não é aconselhável tomar a vacina se estiver com algum quadro virótico, como a gripe, por exemplo.


Por G1 CE

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...



POSTO RIACHUELO EM IRACEMA

ULTRAGAZ EM IRACEMA-CE

ADAS MOTOS EM IRACEMA-CE