> Quais os benefícios dos alimentos naturais para a nossa saúde? - Jornal Folha Serrana

Últimas Notícias

quinta-feira, janeiro 02, 2020

Quais os benefícios dos alimentos naturais para a nossa saúde?


O consumo de alimentos como frutas, legumes, verduras e tubérculos traz benefícios como ajudar a equilibrar a pressão arterial e controlar o colesterol e os níveis de gordura e até influenciar no humor. — Foto: Divulgação


Ricos em nutrientes e cheios de saúde e sabor! Esses são só algumas das vantagens do consumo de alimentos naturais no nosso dia a dia. Entre frutas, legumes, verduras e tubérculos, essas delícias ajudam a equilibrar a pressão arterial, controlam o colesterol e os níveis de gordura, auxiliam no emagrecimento, são fontes de fibras, vitaminas e sais naturais e são capazes de influenciar até o nosso humor, dentre outros benefícios. Mas, afinal de contas, o que são, de fato, esses alimentos naturais?

Segundo Thayse Guilherme, Nutricionista Clínica do Núcleo Sesc e Saúde, alimentos naturais, de acordo com a classificação feita pelo “Guia Alimentar Para a População Brasileira”, elaborado pelo Ministério da Saúde, são aqueles obtidos diretamente de plantas, da natureza ou de animais, sem ter sofrido nenhum tipo de alteração. “Mas se esses alimentos passarem por algum tipo de alteração mínima, como secagem, algum tipo de limpeza, estocagem e congelamento, eles se tornam o que chamamos de minimamente processados”, esclarece.


Isso significa que os alimentos minimamente processados e, principalmente, os naturais vão proporcionar os mais diversos benefícios para a nossa saúde, devendo, assim, ser à base da alimentação diária. No entanto, a nutricionista vai além, ao apontar outros aspectos positivos em relação à escolha pelos naturais. “Eles também são adequados socialmente e culturalmente, pois promovem uma alimentação sustentável, tanto do ponto de vista nutricional quando do ponto de vista ambiental. Por isso que, sempre que possível, procure dar preferência aos orgânicos”, explica Thayse Guilherme.

Já os alimentos processados são os que passaram, como o próprio nome já diz, por um processo simples, porém industrial, de fabricação, com adição de sal, de açúcar ou de alguma outra substância de uso culinário em um alimento in natura. É o caso, por exemplo, das conservas, dos queijos, de alguns tipos de pães, feitos de uma maneira mais simples. E, como a nutricionista também faz questão de pontuar, existem os alimentos ultraprocessados, que são fabricados totalmente pela indústria. “São aqueles que levam muitos ingredientes de uso industrial, como conservantes, corantes, aditivos químicos e, principalmente, insumos com nomes pouco familiares, que a gente lê no rótulo e não sabe nem do que se trata”, pontua.

E é justamente por causar desequilíbrio nutricional, como aumento de peso, câncer, depressão, diabetes e hipertensão, que a nutricionista do Sesc recomenda o não consumo de biscoitos recheados, salgadinhos de pacotes, refrigerantes, macarrão instantâneo, salsicha, mortadela e, inclusive, o “presunto de peito de peru, que muitos colocam na dieta sem saber que se trata de um alimento ultraprocessado”, diz a especialista.

Naturalmente saudável
Thayse Guilherme dá algumas dicas de como se alimentar de forma saudável, mas sem deixar de lado o sabor. “Que tal consumir a espiga, ao invés do milho em conserva, que é um produto repleto de vinagre, sal e açúcar? Sem falar nos salgadinhos de pacote, que são pobres em nutrientes”, aponta. Outra sugestão da nutricionista é variar entre a tapioca e a macaxeira, por exemplo, pois, como se trata de um alimento natural, possui mais fibras do que a versão em goma.

“No caso de consumir a tapioca, vale acrescentar aveia, linhaça, chia e algum tipo de proteína, como carne, ovo, queijo e frango. Mas, quando possível, prefira a macaxeira. Também aposte na batata doce, no inhame, abóbora, os vegetais e as raízes, só para citar alguns exemplos”, diz.

Uma alimentação balanceada, equilibrada e adequada nutricionalmente pode influenciar a nossa saúde como um todo e deve, inclusive, ser estimulada desde a infância. “Na verdade, desde o ventre, a mãe já deve ter uma alimentação adequada, pois muitos nutrientes são fornecidos para os filhos desde o útero de suas mães”, reforça a nutricionista. Alimentar-se bem significa viver melhor e com mais saúde, independentemente da idade. É como já diz aquele velho ditado: você é o que você come!

Nutrição
O acompanhamento nutricional do Núcleo Sesc e Saúde tem por objetivo investigar e avaliar o consumo alimentar, com o objetivo de identificar aspectos que possam melhorar a saúde de forma global, proporcionado qualidade de vida e prevenção de patologias, bem como tratamento de doenças já existentes. O profissional avalia sua composição corporal (através de peso, altura, circunferências e percentual de gordura), hábitos alimentares, rotina diária e nível de atividade física para elaborar um plano alimentar personalizado com orientações e receitas adequado a rotina do paciente.

Onde encontrar:
Núcleo Sesc Saúde | Unidade Fortaleza

Endereço: Rua Clarindo de Queiroz, 1740
Horário de atendimento: 7h às 21h
Informações: (85) 3464.9303
Núcleo Sesc Saúde | Unidade Juazeiro do Norte

Endereço: Rua da Matriz, 277
Horário de atendimento: 8h às 20h
Informações: (88) 3512.3355

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Anúncio Google

Post Top Ad

Your Ad Spot

Páginas