Últimas Notícias

TV SERRANA

quarta-feira, 5 de setembro de 2018

Polícia procura dupla de estelionatários que aplica golpes do bilhete premiado em Fortaleza


Polícia Civil procura dupla de homens suspeitos de aplicar o golpe do ''bilhete premiado” em Fortaleza. As principais vítimas, segundo a polícia, são pessoas idosas. Uma das vítimas que prefere não ser identificada disse que ficou mais de quatro horas com os golpistas. A idosa diz que perdeu R$ 26 mil.

“Passei em seis agências. Três delas do Banco do Brasil. Tirei em cada uma delas R$ 5 mil e mais R$ 2 mil e, em outro banco, mais R$ 6 mil em cada agência. Por fim R$ 4 mil. Totalizando R$ 26 mil”, disse a senhora.

A vítima conta que estava na rua quando foi abordada por dois homens. Um deles disse que precisava de ajuda. Depois o outro mostrou um susposto bilhete da Quina premiado.

“Ele falou que precisava de ajuda para localizar a Casa das Máquinas. E aí, chegou um rapaz e perguntou se eu precisava de ajuda. Foi quando um senhor retirou um bilhete da Quina e mostrou para esse rapaz que, imediatamente olhou no celular, e verificou que esse bilhete estava premiado e começou aquele discurso que é perigoso, não fala para ninguém, nós vamos levar a senhora na Caixa para que o senhor possa retirar o seu dinheiro para verficar o seu prêmio, etc”.

Recompensa e saques da conta
A vítima conta que para receber o prêmio de R$ 9 milhões, um dos criminosos precisaria de ajuda dela para ir até a agência. Como recompensa, prometeu para a idosa R$ 250 mil. Mas ela deveria sacar todo dinheiro da conta dela. “Aí eu tinha que provar que era uma pessoa de bem e dei meus celulares que estavam na minha bolsa. Dei para ele, pois ele exigiu que eu não falasse para ninguém”, disse.

Segundo a vítima, os golpistas chegaram a ir até a casa dela pegar os cartões bancários. Como mostram essas imagens gravadas por câmeras de segurança.


Durante todo o tempo que a mulher esteve com os golpistas, eles fizeram perguntas sobre a vida dela. Com quem morava, o que fazia nas horas livres. E puxavam outros assuntos. Deixaram a senhora bem à vontade e pediam pra ela não contar a ninguém sobre eles.

“Eles eram muito bem amigáveis. A fala deles o discurso dlees eram sempre amigáveis. Riam efalavam em coisas leves e não sentia ameaçada de maneira nenhuma;. Não via nenhuma arma”.

Os golpistas só abandonaram a vítima, quando ela falou que não tinha mais dinheiro.

O caso está sendo investigado pelo 2º Distrito Policial do Bairro Meireles em Fortaleza.

Serviço

A população pode ajudar nas investigações com informações ligando para o número 181.

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Anúncio Google

Post Top Ad

Your Ad Spot

Páginas