Últimas Notícias

TV SERRANA

01 agosto 2018

Polícia prende mais 5 suspeitos de envolvimento em atentados a ônibus e prédios públicos


A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS-CE) informou nesta terça-feira (31) que as Polícias Militar e Civil do Ceará capturaram mais cinco suspeitos de envolvimento nos atentados contra ônibus e prédios públicos em Fortaleza e Região Metropolitana (RMF), iniciados na última sexta-feira (27). No total,  agora são 8 suspeitos presos pela polícia. Até o momento, 15 coletivos já foram atacados na Capital cearense. Ainda de acordo com a SSPDS, os cinco suspeitos detidos recentemente são de facções criminosas.

Conforme a pasta, as prisões ocorreram após duas ações realizadas nos últimos dias. Quatro dos cinco presos foram capturados em Caucaia, pela Força Tática. São eles Paulo Vitor Silveira Santos (22), Danísio Nascimento da Silva (20), Antônio Denilson Nascimento da Silva (19) e Rafael Martins da Silva (26). Apenas Antônio Denilson possui antecedentes criminais por porte ilegal de arma de fogo. A SSPDS disse que o grupo é suspeito de incendiar um ônibus, no domingo (29), e disparar contra um prédio público, em Caucaia.

Também foi preso, nesta segunda (30), no bairro Tancredo Neves, Magno Araújo da Silva. A polícia encontrou com ele galões de gasolina, munições e drogas. Magno não possui antecedentes criminais.

Em coletiva nesta terça (31), o secretário da pasta, André Costa, afirmou que a polícia está agindo para resolver o problema. "O Estado não está refém. Temos avançado e agido com rigor, nada vai intimidar o Estado. A gente nao vai recuar", comentou.

Além dos cinco presos nesta segunda (30) e dos três que já tinha sido presos no sábado (28), a Polícia também encaminhou para a delegacia outras 11 pessoas sob suspeita de envolvimento nos ataques. No entanto, dez delas foram liberadas por falta de prova. Um está preso, mas a polícia ainda não sabe se ele tem, de fato, envolvimento nas recentes ações contra ônibus e prédios públicos.

Histórico
Entre a noite de sexta-feira (27) e a segunda-feira (30), pelo menos 15 ônibus e oito imóveis tinham sido alvo das ações criminosas. Na manhã de ontem, uma granada também foi deixada em frente à Delegacia de Defesa da Mulher de Maracanaú. Equipes do Esquadrão Antibombas do GATE foram mobilizadas para o local da ocorrência e detonaram o explosivo numa área próxima à delegacia, sem causar prejuízos materiais ou humanos.

De acordo com a SSPDS, a sequência de ocorrências acontece em represália à morte de três criminosos, durante um confronto com a Polícia Civil. Um traficante do Conjunto Alvorada teria dado a ordem para os ataques serem deflagrados. Conforme um policial lotado em uma célula de Inteligência da pasta, o criminoso ligado ao Comando Vermelho, que comanda o Conjunto Alvorada, e está preso, seria próximo de Valcinei Nobre dos Santos, o ‘Gangão’; José Sílvio dos Santos Vieira, o ‘Silveira’; e Francisco Adriano Martins da Silva, o ‘Macumbeiro’, que tombaram mortos em um tiroteio, na zona rural de Amontada, na quinta-feira (26).

Em coletiva nesta terça (31), o secretário da Pasta André Costa afirmou que a polícia está agindo para resolver o problema. "O Estado nao está refém. Temos avançado e agido com rigor, nada vai intimidar o Estado. A gente nao vai recuar", comentou.

Além dos cinco presos nesta segunda (30) e dos três que já tinha sido presos no sábado (28), a Polícia também encaminhou para a delegacia outras 11 pessoas sob suspeita de envolvimento com os ataques. No entanto, dez delas foram liberadas por falta de prova. Um está preso, mas a polícia ainda n]ao sabe se ele tem, de fato, envolvimento nos recentes

Em coletiva nesta terça (31), o secretário da Pasta André Costa afirmou que a polícia está agindo para resolver o problema. "O Estado nao está refém. Temos avançado e agido com rigor, nada vai intimidar o Estado. A gente nao vai recuar", comentou.

Além dos cinco presos nesta segunda (30) e dos três que já tinha sido presos no sábado (28), a Polícia também encaminhou para a delegacia outras 11 pessoas sob suspeita de envolvimento com os ataques. No entanto, dez delas foram liberadas por falta de prova. Um está preso, mas a polícia ainda n]ao sabe se ele tem, de fato, envolvimento nos recentes

Em coletiva nesta terça (31), o secretário da Pasta André Costa afirmou que a polícia está agindo para resolver o problema. "O Estado nao está refém. Temos avançado e agido com rigor, nada vai intimidar o Estado. A gente nao vai recuar", comentou.

Além dos cinco presos nesta segunda (30) e dos três que já tinha sido presos no sábado (28), a Polícia também encaminhou para a delegacia outras 11 pessoas sob suspeita de envolvimento com os ataques. No entanto, dez delas foram liberadas por falta de prova. Um está preso, mas a polícia ainda n]ao sabe se ele tem, de fato, envolvimento nos recentes

Red; DN

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Anúncio Google

Post Top Ad

Your Ad Spot

Páginas