ANÚNCIOS

Últimas Notícias

Polícia caça agiota que exigia cartão do “Bolsa Família” para emprestar dinheiro


Equipes da delegacia da Polícia Civil em Solonópole (a 313km de Fortaleza) e do Departamento de Polícia do Interior – Sul (DPI Sul) apreenderam no fim da madrugada desta quarta-feira (6) 412 cartões de beneficiários do Bolsa Família. Segundo informações de um dos coordenadores da ação, denominada “Operação Umarí“, os cartões do programa social federal foram encontrados na residência de Antônio Gleuson Marcos Pinheiro, no Centro da cidade.

Pelas investigações da Polícia Civil Antônio Gleuson estava praticando crime de agiotagem. Ele estava emprestando dinheiro aos beneficiários cobrandojuros exorbitantes. Para ter direito aos empréstimos as vítimas entregavam os cartões e também forneciam as senhas para os saques. Os levantamentos financeiros ainda estão sendo efetuados. Entretanto, a contar pelo número de cartões os saques mensais ultrapassavam R$ 100 mil.

O esquema de agiotagem era tão organizado que além das cadernetas com anotações da movimentação financeira o suspeito mantinha uma caixa com fichas das vítimas, em ordem alfabética. Enquanto os devedores passavam até fome em razão das dívidas contraídas, as quais aumentavam a cada mês, Antônio Gleuson construiu uma casa de luxo. “Ele também possui uma fazenda na localidade de Pasta, onde foram apreendidas duas espingardas, um revólver e munições“, acrescentou um investigador.

A Operação, realizada com o apoio de equipes da Polícia Militar, contou com 84 policiais, 42 de cada corporação. Apesar dos cercos nas propriedades do suspeito terem sido realizados ainda na madrugada até a publicação desta edição Antônio Gleuson ainda não havia sido localizado. As investigações sobre o maior golpe contra o Bolsa Família no Estado serão concluídas pela delegacia da Polícia Civil de Solonópole.

Fonte: Diário do Sertão Central

Nenhum comentário