Últimas Notícias

29 maio 2018

Diocese do Crato é acusada de desaparecer com R$ 3,2 milhões


A empresa FP Construções e Empreendimentos Imobiliários Ltda pretende entrar com ação na Justiça para questionar o saque de R$ 3,2 milhões de uma conta destinada a receber valores referentes aos contratos do Loteamento Vila Real II, em Juazeiro.

O saque feito pela Diocese do Crato é ilegal, segundo a empresa, que também acusa o bispo emérito dom Fernando Panico de autorizá-lo. O espaço de terra foi vendido em 1998, com a anuência do Monsenhor Murilo.

A compra é contestada pela Igreja e está sob análise pelo Superior Tribunal de Justiça.

A reportagem completa está publicada na edição desta semana do Jornal do Cariri:

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Anúncio Google

Post Top Ad

Your Ad Spot

Páginas