Últimas Notícias

segunda-feira, 5 de março de 2018

Árbitros cearenses decidem não apitar mais jogos do Fortaleza no Estadual


Informação foi confirmada pelo presidente do Sindicato dos Árbitros do Estado do Ceará em entrevista à Rádio Verdes Mares

   Os árbitros cearenses, por meio do Sindicato dos Árbitros do Estado do Ceará (Sindarfce), deliberaram que não irão mais apitar jogos do Fortaleza no restante do Campeonato Cearense de 2018. A decisão, segundo ofício do órgão, é uma represália à justificativa dada pelo Tricolor ao solicitar arbitragem de fora do Estado para apitar o Clássico-Rei deste domingo (4).

"Foi posto em dúvida a imparcialidade e honestidade dos mesmos, inclusive solicitando vetos de árbitros. Isso gerou indignação e revolta em todo o quadro de profissionais desta Entidade, visto que todos são íntegros e probos, nada tendo que desabone a sua conduta", destaca o ofício.

Em entrevista à Rádio Verdes Mares, o presidente do Sindarfce, João Batista Lucas Correia, afirmou que a decisão não foi tomada com base na solicitação do Fortaleza por um árbitro de fora, mas sim na explicação do pedido. "A diretoria afirmou que os árbitros cearenses estão trazendo prejuízos para o clube, então decidimos nos afastar para preservar a categoria", afirmou. Apesar da decisão, o representante do sindicato disse estar aberto ao diálogo.

A medida, que deve ser aplicada já na próxima quinta-feira (8), quando o Fortaleza encara o Uniclinic, às 19h, no Domingão, é tanto para jogos do Leão como mandante quanto visitante.

Além da Federação de Futebol Cearense de Futebol (FCF), o ofício do Sindarfce também foi enviado ao Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol Cearense. A intenção é que, como é uma decisão tomada em conjunto pelos árbitros, a ausência nos jogos do Tricolor não seja enquadrada como abandono de partida.

Entenda o caso

A expulsão do atacante Gustavo e um possível pênalti de Valdo em cima do atleta Alípio no último clássico, no dia 4 de fevereiro, deixou deixou a diretoria do Fortaleza insatisfeita. Na ocasião, o Vovô saiu vitorioso com o placar de 2 a 0. "Em outros clássicos, fomos prejudicados por erros de arbitragem, daí pedimos um trio da CBF. Vários erros aconteceram apenas contra nós", queixou-se o presidente Marcelo Paz ao solicitar arbitragem de outra federação.

O time ainda entrou com representação na (FCF) e na Comissão de Arbitragem para que César Magalhães, o então árbitro, não comande mais partidas do Tricolor no restante do certame.
  

Red; DN

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Anúncio Google

Post Top Ad

Your Ad Spot

Páginas