Últimas Notícias

TV SERRANA

29 maio 2017

Rio Grande do Norte registra mil assassinatos desde início do ano

Aumento em relação ao mesmo período de 2016 foi de mais de 27%.
Sensação de insegurança aumenta com crise no sistema penitenciário.
O estado do Rio Grande do Norte atingiu uma marca preocupante neste sábado (27): registrou o milésimo assassinato do ano.

É como se todo dia sete pessoas fossem assassinadas. Por trás dos números tem sempre uma história real, como a do vendedor ambulante Flávio Araújo, que foi cobrar uma dívida, neste sábado à tarde, e acabou morto com dois tiros. O assassino fugiu. Flávio é a milésima quarta vítima de homicídio só em 2017.  

Se compararmos os cinco primeiros meses de 2017 com o mesmo período do 2016 chegamos a um aumento de mais de 27% no número de homicídios no Rio Grande do Norte.

O milésimo assassinato foi neste sábado de madrugada, no município de Ceará Mirim, na região metropolitana de Natal. Um casal foi executado a tiros em casa. Segundo um levantamento do grupo de pesquisa criminal ligado à Universidade Federal do Rural do Semiárido, os crimes de encomenda lideram as estatísticas.

“São aquelas execuções primárias em que a vítima não tinha nenhum tipo de ligação com algum crime pra gente poder fazer a ligação dela com alguma vida pregressa criminosa. Segundo caso são as violências interpessoais”, explicou Ivenio Hermes, especialista em gestão e políticas de segurança pública.

Crimes que raramente são solucionados. O delegado-geral de Polícia Civil admite que enfrenta dificuldades para investigar as mortes.

“Apesar de a lei determinar que sejam 5.150 policiais, hoje nós temos cerca de apenas 1.200 policiais”, afirmou José Francisco Correia Júnior.

A sensação de insegurança é reforçada pela crise no sistema penitenciário. No início do ano as rebeliões deixaram 26 mortos. Esta semana 88 presos fugiram de Parnamirim e a maioria continua solta.

“Hoje em dia ninguém mais pode andar nas ruas por conta de assalto. E além de assalto agora estão matando, tá horrível”, disse a estudante Priscila Emanuela dos Santos.

O delegado-geral disse que ainda em 2017 haverá concurso público para contratar novos policiais.

Já o governo do estado declarou que não comenta as estatísticas por não serem dados oficiais, mas afirmou que está fazendo o possível para combater a criminalidade.


Jornal Nacional TV Globo

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Anúncio Google

Post Top Ad

Your Ad Spot

Páginas