Últimas Notícias

terça-feira, 28 de março de 2017

Quixadaense degola vítima e tenta vender cabeça em SP; ele já havia matado a esposa com 25 facadas

Um homem matou um morador de rua e cortou a cabeça dele, na faixa de areia da praia de Boraceia, em Bertioga, no estado de São Paulo. Depois, ele pegou a cabeça da vítima, colocou em um saco e foi até um supermercado.
O acusado foi preso e confessou. De acordo com a polícia, eram 6h30 quando Leonilson Rodrigues Sabino, 30 anos, brigou com o morador de rua, José Vilela, 55 anos. Ele matou a vítima com uma faca e cortou a cabeça dela.
A polícia afirma que eles não se conheciam e que não sabe o motivo da briga.


De acordo com a polícia, após cortar a cabeça da vítima, Sabino colocou-a em um saco de pano e caminhou com ela até a porta de um supermercado na divisa com São Sebastião (191 km de SP).
Lá, ameaçou clientes e tentou atacar Antonio da Silva, 35 anos, que estava na fila para comprar pão. Sabino tentou lhe vender a cabeça, dizendo que era de um porco. O rapaz não chegou a ver o que havia dentro do saco. Após um bate boca, Sabino tentou atacá-lo. Durante a briga, o criminoso soltou a faca que levava, atingindo outra pessoa, que teve ferimentos leves no rosto, segundo a polícia. Testemunhas detiveram Sabino, que, aparentemente estava embriagado, e acionaram a Polícia Militar. Assim que a polícia chegou, a vítima contou que havia sido atacada e os PMs começaram a revistar Sabino. Foi quando os policiais viram a cabeça no saco. Os PMs fizeram um breve questionamento e levaram o homem à delegacia seccional de Bertioga. A polícia diz que Sabino estava com uma garrafa de cachaça quase vazia e que delirava quando foi preso, dando várias versões.

Homem já matou a esposa na localidade de Várzea da Onça (“Companheiro”: Agricultora é assassinada com 25 facadas na zona rural de Quixadá)
No dia 27 de fevereiro de 2012, Leonilson Rodrigues Sabino matou com 25 perfurações a sua companheira, Francisca Cleene Gomes da Silva, de 26 anos. A vítima sofria agressões do criminoso.
Ele chegou a ser preso e em 2013, o juiz determinou com máxima urgência, o internamento do Leonilson Rodrigues Sabino, em manicômio judiciário estadual. Em 2015, foi atestado a insanidade mental do acusado. Em 2016 o Tribunal de Justiça do Ceará liberou o acusado em um habeas corpus.

Fonte: Revista Central

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Anúncio Google

Post Top Ad

Your Ad Spot

Páginas