Últimas Notícias

22 outubro 2016

Homem é mordido por morcego em Iracema-CE e passa muito mal em fortaleza

O primeiro registro de um caso de doença por mordida de morcego em nosso município de Iracema-CE, o jovem conhecido como Carinhos filho de que mora trabalha na fazenda (SACO) “Tem esse nome devido o lugar muito baixo e cercado por montanhas” Carlinhos teve uma experiência muito desagradável nesse final de setembro, segundo informações depopulares ao chegar de u evento que tinha na cidade; na fazenda onde morava e trabalha ele deitou em uma rede no alpendre.


Segundo informações sua esposa ela notou que ele estava sangrando, e perguntou: você caiu de moto? Ele respondeu não! Ela; e esse sangue? Quando perceberam tinha um morcego próximo a ele na poça de sangue e estava se alimentado dele, essa espece de morcego chama-se: (morcego vampiro) ela agiu rapidamente e mataram o animal, mais não buscaram cuidados médicos no outro dia e agora veio a sentisse mal, foi para o hospital local e transferido para fortaleza onde está sendo tratado em estado muita grave, familiares e amigos pedem muita oração por ele.

Conhece as causas que a mordida do morcego vampiro causa em humanos.


RAIVA

A raiva é uma infecção viral do sistema nervoso central. A infecção resulta em uma inflamação do cérebro e, às vezes, da medula espinhal. Ao se manifestarem os sintomas, a doença é quase sempre fatal.

Mais de 30 mil pessoas por ano morrem por contraírem raiva. A maior porcentagem dessas mortes é devida a contato com cães raivosos. Para haver risco de se contrair raiva é necessário contato da saliva ou do sistema nervoso de um animal raivoso com ferida aberta ou mucosas (olhos, nariz ou boca). O risco de se expor ao vírus sem haver mordida do animal é muito baixo, mas pode acontecer como resultado de contato entre ferida aberta, arranhão ou mucosas e saliva ou tecido nervoso infectados. Pouquíssimos casos da doença em humanos foram atribuídos a inalação de vírus aerossolizado, e em 50% desses casos a exposição ocorreu durante experiências com o vírus em laboratórios de pesquisas. Não existe evidência de transmissão de raiva através de contato com urina ou fezes.

Os morcegos como transmissores da raiva

Como todos os mamíferos, alguns morcegos contraem raiva. Com exceção dos morcegos hematófagos (morcegos "vampiros"), os morcegos, mesmo raivosos, não costumam morder. Quando mordem, é por autodefesa, quando se tenta pegá-los. Qualquer morcego ou outro animal silvestre que se deixe capturar deve ser suspeito de estar doente, de modo que só um especialista deve pegá-lo, sob condições apropriadas.

A ameaça de raiva praticamente não existe para as pessoas que vacinam seus animais domésticos, como cachorros e gatos, e evitam lidar com animais que não conhecem.

Quando se consideram os morcegos hematófagos, o risco de transmissão de raiva é maior. Animais de criação, especialmente o gado, na zona rural brasileira sofrem séria ameaça, em função dos ataques de morcegos vampiros (Desmodus rotundus). Também existem casos de ataques a seres humanos, alguns até feitos repetidas vezes sem que a vítima se dê conta, pois tem seu sangue sugado pelo morcego durante o sono.


Ao ter conhecimento da presença de morcegos na região, previna-se iluminando áreas externas às residências; colocando telas em janelas e aberturas; fechando passagens para porões, forros, sótãos ou outros cômodos pouco utilizados, onde morcegos possam se alojar.

Se existem morcegos alojados, isole o cômodo, se possível. Contate o Centro responsável pelo controle de zoonoses da região e solicite vistoria técnica do local e das imediações.

Em casos onde se tem conhecimento ou se suspeita que houve contato de pessoas com morcegos, consulte um médico ou o órgão oficial de controle da raiva.

Folha Serrana Repórter: Francisco Filho


Nenhum comentário:

Postar um comentário



Anúncio Google

Post Top Ad

Your Ad Spot

Páginas