Últimas Notícias

30 setembro 2016

Sítio Histórico de Quixadá é candidato ao título de Patrimônio da Humanidade

Integrar e buscar participação da população em um projeto de educação patrimonial é uma das primeiras ações da atual superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional no Ceará (Iphan-CE), Geovana Cartaxo Arruda. Há um mês no cargo, ela destaca a importância dessa reciprocidade na preservação não só das edificações tombadas ou em processo de tombamento, como da manutenção dos bens imateriais, entre eles, a música, festas, religiosidade, saberes e danças.

Geovana adianta que um dos desafios é investir na chamada economia criativa da cultura por entender que é necessário focar nas políticas públicas de proteção ao patrimônio histórico e cultural do Ceará, sobretudo no potencial não-realizado. Para ela, é preciso percepção de que o papel do poder público é determinante para garantir a preservação do patrimônio e também a percepção do legado econômico que a valorização do patrimônio cultural representa sobre os espaços urbanos. "É um dos setores que mais cresce, mais gera renda, mais exporta", frisa.

Com pouco tempo à frente do Instituto, Geovana também tem várias ações em andamento. Entre elas, uma ótima notícia para o Ceará: o Sítio Histórico de Quixadá, incluindo os Monólitos e o Açude Cedro, é candidato ao título de Patrimônio da Humanidade, das Organizações das Nações Unidas (ONU). "Nossa candidatura já foi aprovada e temos quatro anos para requalificar e recuperar a área. Temos chances pela importância daquele conjunto de bens, inserido na paisagem", analisa. Na próxima semana, está marcada audiência pública na Assembleia Legislativa para debater o assunto.

A superintendente também destaca os estudos realizados para registrar como bem imaterial do Ceará as romarias de Juazeiro do Norte e tombar como patrimônio material o Horto do Padre Cícero, também no município caririense. Tanto as primeiras, como o segundo são importantes não apenas para o Município, mas para o Estado. O Horto, local escolhido pelo padre para fazer suas orações e bairro popular da cidade, possui grande riqueza e diversidade cultural. A pesquisa é coordenada por equipe multidisciplinar formada por historiadores, arquitetos, educadores e músicos.

Restauração

Em Fortaleza, entre as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) das Cidades Históricas, foi iniciada a restauração do Complexo Ferroviário Dr. João Felipe - Casa do Patrimônio, Centro de Referência Documental da Rffsa, Centro de Referência da Arqueologia no Ceará e Superintendência do Iphan.


Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Anúncio Google

Post Top Ad

Your Ad Spot

Páginas