Últimas Notícias

TV SERRANA

18 julho 2016

Entrevista com Vanailson fogueteiro, ele que faz um show de cores com seus fogos abrilhantando a festas dos Bastiões/Iracema-CE

Uma das maiores festas tradicional do vale do Jaguaribe, é a festa dos Bastiões/Iracema-CE, um lugar típico e recheado de peculiaridade segundo o fogueteiro “Vanaílson” que há quinze anos faz esse brilhante show de cores e luminosidade com seus fogos de artifícios usando sempre sua criatividade para inovar em suas apresentações. Hoje ele atende três estados e sempre tem um lugarzinho em sua agenda para animar sua festa seu evento seja ele qual for.

Para quem não conhece

                  A história dos fogos de artifício:

A história da pirotecnia provavelmente iniciou-se na Ásia, já na Pré-História. Mas, seguramente, podemos afirmar que a pólvora foi fabricada pela primeira vez, por acaso, na China há cerca de 2000 anos. Um alquimista chinês juntou acidentalmente salitre (nitrato de potássio), enxofre, carvão e aqueceu a mistura. Esta mistura secou como um pó negro, floculante, que quando queimado apresentava grande desprendimento de fumaça e chamas. Tal produto recebeu o nome de huo yao ("fogo químico") e posteriormente ficou conhecido como pólvora.
A pólvora foi empregada como projéteis explosivos em armas elementares de bambu e de ferro, semelhantes a flechas, desde o ano de 1304. Para fins pacíficos, ela somente começou a ser utilizada nos fins do século XVII em minerações e construção de estradas.
O "fogo químico" foi o único explosivo utilizado até o século XIX, quando surgiram a nitroglicerina e a dinamite.
Já os chamados fogos de artifício datam de alguns milhares de anos antes de Cristo, isto é, em uma época muito anterior ao conhecimento da pólvora. Eles surgiram quando se descobriu que pedaços de bambus ainda verdes explodiam quando colocados em fogueira. Isso ocorria devido ao fato de que os bambus crescem muito depressa. Com isso, formam-se bolsas de ar e de seiva, que ficam presas dentro da planta, inchando e explodindo quando aquecidas.
Os ruídos resultantes assustaram inicialmente os chineses. No entanto, eles passaram a jogar caules verdes de bambus (pao chuck) em fogueiras durante festivais e comemorações com o objetivo de assustar maus espíritos.
Mais de 2000 anos depois, foi observado que se bambus ocos fossem recheados com o já conhecido "fogo químico" e lançados ao fogo, o ruído resultante era muito maior. Eram os primeiros fogos de artifício a serem fabricados como conhecemos hoje.
O conhecimento da pirotecnia era difundido na China e na Índia durante séculos antes de se estender até a Europa por meio dos árabes e gregos. A arte de construção de fogos de artifício foi muito desenvolvida na Arábia no século VII, sobretudo pelo fato de os sais oxidantes de potássio serem bastante utilizados pelos alquimistas do Islã.
Posteriormente, acresceu-se à pólvora o uso de magnésio e alumínio. Estes metais permitiam a obtenção de um brilho nunca visto e de um número muito grande de efeitos luminosos.
Com o advento da química moderna e descoberta de suas leis, muitos elementos foram estudados, assim como suas reações. Hoje em dia, diversos efeitos visuais foram acrescidos aos fogos de artifício com a mistura de diferentes substâncias, como:

- Nitrato + carbonato ou sulfato de estrôncio = vermelho
- Nitrato + clorato ou carbonato de bário = verde
- Oxalato ou carbonato de sódio = amarelo
- Carbonato ou sulfeto de cobre + cloreto mercuroso (calomenano) = azul


Atualmente existem diversos tipos de fogos de artifício, e seus efeitos dependem da composição ou da estrutura da peça. Para levar o fogueteiro mais criativo da atualidade; ligue para um desses telefones e você e sua cidade vai receber um grande e abrilhantado show pirotécnico que nunca vai sair de sus memórias.
Contatos para diferenciar sua festa:  Fones: (084) 9-8152-7803 Vivo Tim (084) 9-9906-5079 falar com Vanailson

ASSISTA ESSA ENTREVISTA


Nenhum comentário:

Postar um comentário



Anúncio Google

Post Top Ad

Your Ad Spot

Páginas