Últimas Notícias

TV SERRANA

13 julho 2016

450 celulares são apreendidos dentro de presídio durante vistoria

Uma vistoria realizada pela Secretaria de Justiça e Cidadania do Estado (Sejus) apreendeu 450 celulares na unidade prisional Agente Luciano Andrade Lima (CPPL 1), em Itaitinga. Além dos aparelhos de comunicação, foram apreendidos três quilos de droga e carregadores de celular.

O trabalho de varredura no complexo prisional é feito desde a segunda-feira (11) pelos agentes penitenciários, com apoio da Polícia Militar. O total de objetos apreendidos deve ser maior do que já sinalizado pela Sejus, pois a vistoria continua nesta terça-feira (12).

Há um mês, o Tribuna do Ceará denunciou o uso de aparelhos celulares dentro de unidades prisionais do Ceará. Um vídeo compartilhados nas redes sociais mostrava presidiários da Unidade Prisional Desembargador Adalberto de Oliveira Barros Leal, conhecida como “Carrapicho”, no município de Caucaia, fazendo festa e tirando “selfies” dentro de celas do presídio.

Dois dias depois, um novo vídeo foi divulgado, mostrando presidiários usando álcool e drogas e dançando ao som da música “Camarote” do cantor de forró Wesley Safadão. Também já houve denúncias sobre golpes aplicados por telefone a partir de ligações dentro dos presídios.

Legislação

Conforme a legislação, auxiliar ou facilitar a entrada de aparelho telefônico em unidades prisionais é crime, sujeito a pena que varia entre três meses e um ano de detenção. Mesmo sendo contra as normas, é constante o uso de celulares.

Lei dos bloqueadores

No Ceará, um projeto de lei de autoria do Governador Camilo Santana (PT) tenta evitar a entrada desses dispositivos em presídios através do bloqueio de sinal. Apesar disso, a lei ainda não está em vigor e aguarda uma regulamentação, que já está sendo feita pela Secretaria de Justiça do Ceará (Sejus). A medida tenta impedir que criminosos dentro de presídios continuem realizando crimes e ordenando ações criminosas por meio de telefones celulares dentro das unidades.

Em resposta a um possível bloqueio de sinal, diversos ataques e ameaças foram feitas por criminosos. Após a aprovação do projeto de lei, várias delegacias de Fortaleza foram atacadas.

Crise

Desde 21 de maio, o sistema penitenciário no Ceará passa por crise intensa desde que os agentes penitenciários entraram em greve por menos de 24 horas. A série de rebeliões já resultou em dezenas de mortes. O governador Camilo Santana pediu reforço da Força Nacional, mas a tropa deixou o Estado dias antes da previsão, 15 de julho, após ser convocada para o treinamento das Olimpíadas 2016.


Tribuna do Ceará

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Anúncio Google

Post Top Ad

Your Ad Spot

Páginas