ANÚNCIOS

Últimas Notícias

Sérgio Machado cobrava 3% de propina das empresas de serviços e 1,5% dos estaleiros

pesar dos seguidos desmentidos, sempre alegando inocência, o ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, confessou em sua delação premiada que exigia um pagamento de propina de 3% nos contratos com as empresas de serviços e 1.5% das empreiteiras- estaleiros- que eram responsáveis pela construção dos navios.

No acordo firmado por Sérgio Machado com o Ministério Público Federal, ele se dispôs a devolver R$ 100 milhões. Ocorre que esse valor não satisfaz aos procuradores que exigem a devolução de mais recursos desviados da Transpetro.

Outro problema é a segurança de Sérgio Machado e sua família. Atualmente, Sérgio tem direito a proteção da Polícia Federal. Mas, sua família não teve estendido o mesmo benefício. Esse fato gera preocupação a Sérgio.

(Com informações do blog de Lauro Jardim). Fonte ceara news7

Nenhum comentário