Últimas Notícias

quinta-feira, 30 de junho de 2016

Procon: feijão sofre aumento de 70% no preço

O Procon Fortaleza divulgou nesta quinta-feira (30/6), a nova pesquisa com preços de alimentos e produtos. O levantamento, que é realizado mensalmente em 10 supermercados da Capital, apontou a maior diferença no preço do quilo da cenoura, que pode chegar a 136% de variação entre o supermercado mais caro e o mais barato. De acordo os preços, coletados entre os dias 23 e 24 de junho, o feijão subiu 70% se comparado com a pesquisa do mês de maio.

O leite tipo “C” foi o alimento com menor variação de preço, sendo encontrado de R$ 2,75 a R$ 2,99, ou seja, 8% de diferença.

Já o feijão carioca lidera a lista dos produtos que dispararam nos preços em relação ao mês anterior. O alimento era comprado em maio por R$ 6,36. Agora, o quilo do feijão sai em média por R$ 10,87, uma elevação de 70,91%. No entanto, a pesquisa do Procon encontrou o quilo do alimento custando até R$ 13,90 no supermercado mais caro.

Confira aqui a pesquisa completa com alimentos de primeira necessidade e produtos de higiene pessoal, limpeza doméstica e de cuidados infantis.
http://www.fortaleza.ce.gov.br/sites/default/files/relatorio_de_junho_2016.pdf

A pesquisa do Procon revela que há uma tendência de queda nos preços em legumes, hortaliças e carnes entre os meses de maio e junho. A cenoura, por exemplo, teve uma redução de 29,28%. Em maio, o quilo custava em média R$ 4,61 e agora, em junho, caiu para R$ 3,26. A cebola era comprada no mês passado de R$ 4,87 e pode ser encontrada agora por R$ 3,50, uma queda de 28,13%. A carne bovina também apresentou redução de maio para junho. Os preços variaram de R$ 28,61 a R$ 25,83 em média, o que confere uma queda de 9,72%. outros 14 itens também sofreram redução.

A diretora do Procon Fortaleza, Cláudia Santos, lembra que a pesquisa tem caráter educativo e faz uma alerta para alimentos com preço promocial. “Muito cuidado com produtos em promoção, pois podem estar próximos da data de vencimento”. Ela também explica que se houver divergência entre o preço na prateleira e o preço do caixa, o consumidor deve pagar sempre o menor valor.

Maiores variações
Cenoura 136,95% (R$ 2,49 a R$ 5,90)
Tomate 122,68% (R$ 2,69 a R$ 5,99)
Pimentão 114,09% (R$ 3,69 a R$ 7,90)
Alho 105,02% (R$ 23,90 a R$ 49,00)
Batata 86,83% (R$ 5,24 a R$ 9,79)
Ceara agora

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Anúncio Google

Post Top Ad

Your Ad Spot

Páginas