Um ano depois, número de pacientes no corredor do IJF cresce

quarta-feira, 11 de maio de 2016

Apontadas como o momento mais crítico da crise da Saúde no Ceará, as fotos de pacientes sendo atendidos sem maca, no chão do Instituto Doutor José Frota (IJF), completaram um ano e as filas de atendimento nos corredores do hospital permanecem longas. O episódio aconteceu no dia 10 de maio de 2015 e o registro foi publicado pelo O POVO na edição do dia 11 de maio de 2015, e repercutido na manchete do jornal no dia 12.

A partir do caso, a contagem de pacientes atendidos nas áreas de circulação do IJF, ou seja, nos corredores, passou a ser divulgada pelo hospital. A medida foi adotada após o Sindicato dos Médicos do Ceará divulgar contagem própria diariamente, o que chamava de “corredômetro”.


Tomando como base o último dia 8 de maio, dado mais recente apresentado no site do IJF, estavam em atendimento em área de circulação 73 pacientes — mais de 30 deles à espera de leitos por um período entre 24h e 72 horas. Na mesma data do ano passado, o número apresentado pelo IJF era de 45 pacientes. Ou seja, o número teve aumento de 62%.


“O atendimento em corredor é uma realidade que se repete em todos os hospitais no Ceará. Um ano se passou e não tivemos redução”, critica a presidente do Sindicato dos Médicos, Mayra Pinheiro. Ela destaca que, fora dos leitos e expostos em corredores, os pacientes correm sérios riscos. “No caso do IJF, são pacientes muitas vezes vítimas de acidentes, que chegam com fraturas graves. E o número de profissionais para atender aos leitos não é redimensionado para a demanda extraordinária dos corredores. As chances de morrer sem assistência, sem exames, sem intervenção cirúrgica são grandes”, sentencia.

Feitas no interior das emergências do IJF, as fotos de paciente deitado no chão hospitalar foram explicadas como “falha no processo” e, na época, foi negada a falta de macas. Conforme a assessoria do IJF, a falha foi corrigida, “inibindo novas ocorrências do tipo desde aquele período”. Sobre o aumento nos atendimentos em corredores, o IJF justificou que sextas-feiras (como o dia 8 em 2015) têm historicamente menor número de vítimas de trauma em comparação com sábados, domingos e segundas.


Conforme a assessoria, o IJF tem 461 leitos de internação, sendo 33 em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e 11 salas cirúrgicas. Com a construção do IJF 2, que deve ser entregue até abril de 2018, o hospital passará a contar com 664 leitos, 9 novas salas cirúrgicas e central de exames especializados. “A UTI terá acréscimo de 91%. Em leitos pós-operatórios, o aumento será de 82%. Já as enfermarias serão reforçadas em 41%”.


O POVO mostra a crise da Saúde desde 2014. Em 24 de abril do ano passado, foi o primeiro veículo de comunicação a mostrar o agravamento da crise. Em 11 de maio de 2015, o jornal foi o primeiro a mostrar a imagem de paciente atendido no corredor do IJF, na véspera



0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...



POSTO RIACHUELO EM IRACEMA

ULTRAGAZ EM IRACEMA-CE

ADAS MOTOS EM IRACEMA-CE